A comida é nossa!

Comida é patrimônio material e imaterial. É um elo indissociável entre cultura, história e memória

Fotografia de Mariana Moraes
Fotografia de Mariana Moraes

Por seu aspecto físico, palpável e “degustável”, a comida é considerada um bem material e imaterial, pelo simbolismo que representa nas sociedades e seus territórios. Na lista de patrimônios alimentares do Brasil, constam o Ofício das baianas de Acarajé, na Bahia; o Ofício das Paneleiras de Goiabeiras, do Espírito Santo; a Feira de Caruaru, em Pernambuco; e o Modo Artesanal de Fazer Queijo de Minas nas Regiões do Serro, da Serra da Canastra e do Salitre, em Minas Gerais. Segundo o antropólogo norte-americano Sidney Mintz, a “bagagem gustativa”, acumulada ao longo da vida, nutre o comportamento alimentar, e nos liga diretamente à nossa identidade e ao sentido de nós mesmos. Por isso, a importância em valorizar e resgatar os saberes e sabores culinários ricos de afeto, resistência e memória.

Abrir o caderno de receitas de família é um primeiro passo para encontrar os quitutes de tradição, perpetuados pelos paladares de um tempo, com possibilidade de reinterpretá-los, e atualizar o repertório cotidiano.

Desfrute a plenitude do território alimentar em nossa biblioteca virtual

Comida como patrimônio

« »