“Comer pra quê?” surgiu da necessidade de dialogar diretamente com o público jovem, ao notar que a faixa etária acima de 15 anos carece de ações de Educação Alimentar e Nutricional nas agendas das políticas de Saúde, de Alimentação e Nutrição e de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).

Consideramos a comida como um ato político. As ações deste movimento pretendem provocar reflexões, potencializar diálogos e entrelaçar ideias, engajando a juventude, educadores, profissionais de saúde, representantes da sociedade civil nas questões contemporâneas do comer.

A primeira etapa consistiu nos encontros chamados Grupos de Diálogo (GD) com grupos de jovens com idades entre 15 a 20 anos, em quatro capitais do país: Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, realizados em 2015. A falta de tempo, o fácil acesso a produtos ultraprocessados e mais baratos, a influência da mídia, o distanciamento dos familiares na rotina alimentar e a maior necessidade de educação alimentar nas escolas estão entre os obstáculos apresentados pelos jovens para a manutenção de uma alimentação criativa e nutritiva. Diante das dificuldades observadas, os jovens sugeriram como estratégias educativas e de mobilização o maior envolvimento da família e da escola, a utilização de vídeos e música em abordagens bem-humoradas, disponibilizadas em redes sociais e diversos tipos de mídias.

O resultado do trabalho realizado com os jovens nos Grupos de Diálogo foi apresentado na 1ª Oficina Nacional com Atores Estratégicos, realizada em agosto de 2015 no Rio de Janeiro. Participaram representantes de instituições governamentais e não governamentais, organizações e movimentos sociais que trabalham com os temas juventude, saúde, alimentação e nutrição. Este encontro viabilizou a construção coletiva de estratégias para abordagem sobre alimentação com a juventude.

Com base na escuta de jovens e de especialistas, a equipe técnica do Comer pra quê? desenvolveu peças de comunicação, tais como, spots de rádio, jingle, filmes de animação e vídeos, estes últimos protagonizados pelos próprios jovens que participaram do projeto nas quatro cidades. Foram criados ainda o site, um canal do Youtube e perfis no Instagram, no Twitter e no Facebook. Para puxar a conversa com a juventude, a equipe técnica do Comer para quê? selecionou 10 temas mobilizadores.

1. Tempos modernos

2. Comer é um ato político

3. De onde vem? (Sustentabilidade do Sistema Agroalimentar)

4. Cozinhar para quê? (Culinária)

5. Todxs juntxs e misturadxs (Comida e gênero)

6. Juntin ou rapidin? (Convivência e conveniência)

7. A comida é nossa (Comida é Patrimônio)

8. Você já comeu água hoje? (Água embutida nos alimentos)

9. Imagem meraMENTE ilustrativa (Outras formas de propaganda)

10. Você come propaganda? (Propaganda Televisiva)

.