• Movimento
  • Como Surgiu?
  • Ações

“Comer pra quê?” é um MOVIMENTO direcionado  à juventude brasileira com objetivo de gerar consciência crítica sobre as práticas alimentares. Pensar a comida de verdade além de seus aspectos nutricionais é descobrir as dimensões ambiental, psicossocial, cultural, econômica e biológica do alimento. É um pensar que vai do sabor ao saber, do quintal à mesa.

Está em ação desde 2014 por iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), entre outras instituições comprometidas com o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável.

Aumente o som e conheça o jingle do Comer Pra Quê?

 

O movimento surgiu da necessidade de dialogar diretamente com o público jovem, ao notar que a faixa etária acima de 15 anos carece de ações de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) nas agendas das políticas de Saúde, de Alimentação e Nutrição e de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).

Consideramos a comida como um ato político. As ações deste movimento pretendem provocar reflexões, potencializar diálogos e entrelaçar ideias, engajando a juventude, educadores, profissionais de saúde, representantes da sociedade civil nas questões contemporâneas do comer.

A primeira etapa consistiu nos encontros chamados Grupos de Diálogo (GD) com grupos com idades entre 15 a 20 anos, em quatro capitais do país: Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, realizados em 2015. A falta de tempo, o fácil acesso a produtos ultraprocessados e mais baratos, a influência da mídia, o distanciamento dos familiares na rotina alimentar e a maior necessidade de educação alimentar nas escolas estão entre os obstáculos apresentados pelos jovens para a manutenção de uma alimentação criativa e nutritiva. Diante das dificuldades observadas, sugeriram como estratégias educativas e de mobilização o maior envolvimento da família e da escola, a utilização de vídeos e música em abordagens bem-humoradas, disponibilizadas em redes sociais e diversos tipos de mídias.

O resultado do trabalho realizado nos Grupos de Diálogo foi apresentado na I Oficina Nacional com Parceiros Estratégicos, realizada em agosto de 2015 no Instituto de Nutrição Annes Dias, no Rio de Janeiro. Participaram representantes de instituições governamentais e não governamentais, organizações e movimentos sociais que trabalham com os temas juventude, saúde, alimentação e nutrição. Este encontro viabilizou a construção coletiva de estratégias para abordagem sobre alimentação para o público em questão.

Com base na escuta de jovens e de especialistas, a equipe técnica do Comer pra quê? desenvolveu peças de comunicação, tais como, spots de rádio, jingle, filmes de animação e vídeos, estes últimos protagonizados pelos próprios meninas e meninos, que participaram do projeto nas quatro cidades. Foram criados ainda o site, um canal do Youtube e perfis no Instagram, no Twitter e no Facebook. Para puxar a conversa com a juventude, a equipe técnica do Comer para quê? selecionou 10 temas mobilizadores.

1. Tempos modernos

2. Comer é um ato político

3. De onde vem? (Sustentabilidade do Sistema Agroalimentar)

4. Por que Cozinhar (Culinária)

5. Todos juntos e misturados (Comida e gênero)

6. Juntin ou rapidin? (Convivência e conveniência)

7. A comida é nossa! (Comida é Patrimônio)

8. Você já comeu água hoje? (Água embutida nos alimentos)

9. Imagem meraMENTE ilustrativa (Outras formas de propaganda)

10. Come-se propaganda? (Propaganda Televisiva)

  • Articular, mobilizar e promover o intercâmbio de ideias sobre a temática da alimentação com jovens e seus coletivos inseridos nos mais diversos espaços sociais e segmentos.
  • Envolver instituições de educação, saúde, assistência social, esporte e lazer, cultura, comunicação, meio ambiente, assim como organizações sociais de diversas naturezas.
  • Estimular reflexões e ações criativas nas ruas e nas redes sociais.

Os recursos audiovisuais e canais de comunicação do Movimento Comer pra quê? são ferramentas educativas. Na Internet, o site e a página no Facebook  funcionam como espaços de conexão entre jovens, educadores, comunicadores e instituições, reunindo e divulgando as campanhas multimídias e acervos da Biblioteca Virtual. Esses ambientes também são espaços para a divulgação dos parceiros da Rede e de eventos de mobilização.