Comer Pra Quê? participa do CONBRAN

Os hábitos alimentares da população jovem brasileira estarão representados em trabalhos científicos no Congresso Brasileiro de Nutrição (CONBRAN), que  acontece na cidade de Porto Alegre, de 26 a 29 de outubro de 2016.

Abordagens como a influência da publicidade na alimentação, o acesso à políticas públicas, estudos de casos locais entre outros estão nas pesquisas de âmbito nacional. O tema do XXVI CONBRAN 2016 é “Conhecimentos e estratégias em Alimentação e Nutrição: multiplicando experiências e definindo caminhos sustentáveis”.

A coordenadora do movimento Comer pra quê?, Amábela Cordeiro, professora de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em Macaé, participará da mesa redonda sobre “Abordagens de mobilização e promoção da alimentação adequada e saudável” , no dia 29 de outubro, dentro da programação de Saúde Coletiva do congresso. Amábela vai falar sobre a mobilização da juventude, a partir da experiência do Comer pra quê, que percorreu quatro capitais brasileiras para debater os temas relacionados à alimentação e política.

Na mesa, estarão presentes também Fúlvio Iermano, membro do Grupo de Trabalho Slow Food Brasil Educação para falar sobre o projeto “Educação do Gosto”, idealizado pela associação italiana, fundada em 1989; e Juliana Casemiro, secretária-executiva do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN), vai apresentar a construção da campanha Comida é Patrimônio como estratégia de mobilização social em favor da comida de verdade.

O Comer para quê? participa, ainda, do Nutricine,  espaço destinado à exibição de filmes relacionados à temática do congresso. A mostra irá exibir alguns vídeos produzidos pelo movimento, que traz os jovens como protagonistas do roteiro à atuação. A proposta da sessão de cinema é abordar diferentes temas, com o objetivo de abrir os sentidos e estimular os processos reflexivos acerca da Alimentação e Nutrição em seus múltiplos contextos: científico, social, afetivo, artístico, histórico, cultural e do viver humano.

A programação ampla inclui debates, palestras, minicursos em áreas como alimentação coletiva, nutrição clínica, formação profissional, nutrição em esportes, tecnologia de alimentos e saúde coletiva. Para saber mais acesse, o site do Conbran.

« »