“Comer pra quê? também está nas ondas do rádio

Conteúdo exclusivo para rádios  é mais uma ferramenta para se aproximar das juventudes

Com o objetivo de instigar a juventude sobre as práticas alimentares e a pensar sobre o que é comida de verdade, o movimento “Comer Pra Quê?” chega à estações de rádios espalhadas por todo o país. Através de nove  spots, com duração média de 1 minuto e meio cada, o conteúdo traz dicas e informações sobre as temáticas do movimento. Dentre os temas estão Comer é um ato político, Imagem meramente ilustrativa e Comida é patrimônio . Também foi produzido um jingle com a música-tema para o movimento.

Junto com o Criar Brasil, os spots foram postados no site radiotube.org.br (com mais de 6 mil usuários que compartilham informações cidadãs) e para 500 emissoras parceiras (Nas 5 regiões do país). Além disso, visto que o seu conteúdo é atemporal e de curta duração, podem ser transmitidos a partir de inserções feitas ao decorrer do dia, nas demais emissoras de rádio envolvidas com o projeto.  Os spots estão disponíveis na biblioteca virtual do “Comer pra quê?”.

Além de ser disseminado nas ondas do rádio, os áudios podem ser compartilhados pela internet nas redes sociais, pelos aplicativos de mensagens instantâneas, como o Whatsapp ou , ainda, ser utilizados em atividades criativas e pedagógicas sobre alimentação. O spot  é mais uma estratégia para mobilizar as juventudes, buscando aproximar meninas e meninos do tema da alimentação saudável.

O Criar Brasil – Centro de Imprensa, Assessoria e Rádio – é uma organização não governamental que atua pela democratização da comunicação desde 1994. São responsáveis pela produção de materiais de cidadania em vídeo e áudio e realizam oficinas de comunicação com comunicadores populares, além de possuírem uma rede parceira de rádios e tevês.

Em vigor desde 2014, o Comer Pra Quê? é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), entre outras instituições comprometidas com o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável.

O movimento tem como valores direcionar as juventudes  com a finalidade de propor consciência crítica sobre as práticas alimentares. Pensar a comida além de seus aspectos nutricionais é descobrir as dimensões ambiental, psicossocial, cultural, econômica e biológica do alimento.

Para mais informações sobre o movimento, basta acessar a página do facebook

« »